Rafael Mantuan

Rafael Mantuan

CFP®, Palestrante e Planejador Financeiro Pessoal

Categorias

Os Desafios dos Bancário Pós Covid

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O que Esperar do Mercado Financeiro e da Profissão após a Pandemia?

O mundo da maneira como nós o conhecíamos MUDOU. Nosso modelo de negócio mudou, a forma de atendermos nossos clientes mudou, a forma de nos relacionarmos uns com os outros mudou. Não é?

O Covid foi como um Meteoro que caiu no mundo e junto com ele um tsunami que tem afogado milhares de pessoas, famílias e sonhos.

O Mercado Financeiro, a economia foi extremamente abalada com essa Pandemia. Os agentes econômicos e seus operadores buscam entender toda essa complexidade e buscam juntar os cacos do que restou para reconstruir um mundo novo.

Bem eu sou Rafael Mantuan e gostaria de conversar com você hoje sobre o que esperar do Mercado Financeiro e da Profissão do Bancário após a Pandemia.

Vem comigo!

A Pandemia

Em 17/11/19 tivemos o primeiro caso confirmado na China deste novo vírus. 26/02/2020 chegou oficialmente no Brasil com a confirmação da morte de um paulista de 61 anos que tinha vindo da Itália.

Eu tive uma experiência muito próxima com o início da pandemia pois eu tinha um cliente que estava na China por ocasião do Ano Novo Chinês e nos falávamos quase que diariamente e eu tive duas colaboradoras que por coincidência saíram de férias para a Itália nesta época. Tenho certeza que minha agência foi a primeira a ter álcool gel e meus colaboradores foram os primeiros a se conscientizar do mal que estava por vir. Confesso que não tinha dimensão da gravidade, mas como tive casos próximos de H1N1 me lembrava dos protocolos de segurança daquela época. Por isso busquei agir com antecedência.

De lá pra cá vimos às bolsas despencarem, muito por que os investidores sempre buscam se antecipar aos fatos e por não entenderem a gravidade, complexidade e duração deste mal então eles vendem suas participações nas empresas e colocaram o dinheiro no bolso, e de fato o mercado estava muito caro como um todo.

Então vamos começar: Como ficará a Economia?

Crises graves são comuns ao longo da história. Se você investir 5 minutos no Google e pesquisar sobre as crises econômicas mundiais saberá que essa está sendo a mais grave, mas não é a única. Ela é a mais grave por alguns fatores:

1) Primeiro que este vírus atingiu em cheio as maiores e mais consumidoras economias mundiais (China, Europa e EUA)

2) O mercado hoje esta completamente globalizado e conectado através da internet. O que antigamente as informações vinham por carta através dos navios ou por telefone, hoje qualquer jovem em qualquer lugar do mundo que é um influencer, youtuber, tinha ações de uma empresa Chinesa, por exemplo, assustado vendeu sua posição e isso gera um efeito de Manada muito mais rápido que antigamente.

A conseqüência disso é que:

  1. Os investidores estão mais sensíveis as notícias, logo a volatilidade ficará maior por um tempo (igual quando temos problemas de relacionamento. Um fala qualquer coisa o outro já estressa) e
  2. Só as companhias que se adaptarem mais rápido sobreviverão. Algumas empresas de alguns setores deixarão de existir e outras surgirão como potência. Como por exemplo: Como ficarão as empresas de turismo. Você sabia 15% do PIB da Europa, que é a medida de Geração de Riqueza dos países, vêm do Turismo. Alguém topa entrar em um avião e sentar ao lado de uma pessoa por 10 horas sem a vacina de imunização deste mal? Acredito que não. Mas pensa como estão lucrando as empresas que vendem itens hospitalares. Estes dias eu abri conta de um investidor que faturava 100mil mês e agora bateu 10 Milhões! O mercado é assim… Enquanto uns choram outros vendem lenços.

Os bancos já estavam investindo em tecnologia a bastante tempo e este evento só acelerou o processo.  O que é bom para os trabalhadores de TI, mas tem assustado os gerentes com tamanho acesso e autonomia que os aplicativos estão dando para os clientes fazendo com que eles praticamente se auto atenda.

Dai vem à pergunta: Como ficará a Profissão do Bancário?

 Acho que primeiro vem uma definição que precisamos entender é sobre:

O que é ser um Bancário?

Sempre que me perguntam qual é a minha profissão geralmente eu respondo: Eu vendo Sonhos, qual é o seu?

O gerente precisa entender que primeiramente ele é um Vendedor e essa profissão nunca acabará. Ela foi à primeira profissão do mundo e certamente será a última. Nós vendemos a expectativa de um retorno de um investimento, vendemos crédito para o cliente investir no sonho do seu negócio próprio e dai por diante.

Mas o bancário como nós conhecíamos certamente este não existirá mais.

Essas mudanças têm tirado o sono de muitos amigos do Mercado Financeiro que estão vendo os bancos fecharem algumas agências começarem um processo de demissão, manter os objetivos e exigirem cada vez mais especializações dos seus funcionários.  E assim quero falar um pouco sobre: Local de Trabalho, Produtividade e Competência

1. Local de Trabalho

O local de trabalho mudou, muitos estão em Home Office a praticamente 60 dias e não temos data certa para voltar. Os bancos digitais estão crescendo e junto com eles as Plataformas de Investimentos onde os colaboradores não tem mais um local físico especifico e nem horário para atender seus clientes.

Home Office será uma realidade cada vez mais crescente. Um exercício que eu sempre faço é pensar com dono, como banqueiro. Pensa comigo, o que vale mais a pena: Pagar todos os custos de uma agencia como aluguel, equipamentos, segurança etc ou te dar um tablet para você trabalhar na sua casa? Com certeza de a produtividade for a mesma a opção da casa é muito melhor.

Trabalhar em casa tem algumas vantagens como:

Economia: você economiza com transporte, estacionamento, alimentação e principalmente com o tempo, pois não precisa se locomover

Autonomia: você gerencia melhor os seus horários, tem maior flexibilidade.

Liberdade: você trabalha como quiser desde que entregue os resultados.

Mas também tem as suas desvantagens como por exemplo:

Distrações: Animais de estimação, visitas, telefonemas sem relação com o trabalho, Netflix podem atrapalhar o andamento das suas atividades, concentração e produtividade.

Interatividade: Tem pessoas que precisam estar em um ambiente que permita interação e integração com outros.

Carga de trabalho: É comum o funcionário home office acreditar que vai ter tempo de realizar todas as tarefas e por isso não estipula horários de descanso.

Pensando nisso quero falar sobre Produtividade.

2. Produtividade

Na maioria dos casos um colaborador é desligado por produtividade. Este é um tema que compartilho muito com meus colaboradores. Não me importa onde você esteja, contanto que esteja produzindo.  

Por isso é fundamental ter Foco, Determinação, Disciplina através de um planejamento de onde ela quer chegar. Tanto pessoal, profissional e financeiro. Quem não sabe onde quer ir qualquer lugar basta.

A Procrastinação, aquele coisa do: “Deixa isso pra Depois!!” É um desafio, é um problema que a maioria de nós temos que enfrentar diariamente.

Existe aqueles que se perdem com a gestão de tempo.  Minha sugestão é dividir o tempo em blocos.

Uma técnica que eu recomendo bastante é a Pomodoro. Sabe como funciona? Se não souber anota ai:

POMODORO

1. Faça uma lista de tudo que precisa fazer (de preferência no dia anterior)

2. Organize as tarefas que precisa fazer sem interrupção por ordem de a) Urgência, b) Prioridade e c) Pode Esperar.

3. Programe seu celular para despertar em tempo de 25 minutos por exemplo (isso pode aumentar de acordo com seu foco)

4. Assim que o despertador tocar faça uma pausa de 5 minutos. Faça um exercício de Respiração, alongamento. Apenas cuidado com as consultas as Redes Sociais por exemplo, pode roubar mais que  minutos.

5. Risque a tarefa assim que concluir e diga: “Meus Parabéns!” Faz bem para o seu cérebro ter concluído uma tarefa.

A cada 4 Pomodoros faça uma pausa de 30 minutos. Dê uma recompensa ao seu cérebro. Tome um café, vá ao banheiro. É importante se levantar e fazer o sangue circular pelo corpo.

E por último e não menos importante a Competência.

3. Competência

O mercado está exigindo a cada dia profissionais mais qualificados. Investimentos diferenciados todos os bancos e plataformas têm, então por que o cliente está com você?

Ele confia na sua Competência!

Competência em OUVIR o cliente. Conhecer o perfil dele, de analisar o mercado e de recomendar só o que é interessante para ele.

E sabe como você desenvolve nossas competências? Somente estudando, treinando e fazendo para se aprimorar.

E sabe qual é a desculpa que mais ouço? Não tenho tempo para estudar. Tempo é uma questão de escolha, de prioridade. Eu já treinei pessoas para terem Sucesso com as maiores complexidades pessoais que você pode imaginar. 

Para aumentar a sua competência é preciso investir:

1) Invista em Educação: Faça uma Certificação superior ao seu cargo, assista as Lives , Leia 5 paginas de um livro por dia, poadcasts, estude novas tecnologias. Sei lá tem tanta coisa pra saber.

2) Invista em Network: Ligue para seus amigos do mercado. Se preocupe com eles. Mantenha-se conectado e atualizado! Quer ver eu ficar bravo é quando eu ligo para alguém e a pessoa diz, poxa cara ta corrido, pensei em te ligar mas estava sem tempo… Isso não é bonito, administre o seu tempo!

Conclusão

O mundo que conhecíamos em 2019 não será o mesmo. Depois deste terremoto que caiu sobre nós precisaremos de muita resiliência e uma adaptação rápida e profunda para que não sejamos exterminados como os dinossauros

Uma coisa que eu sempre digo é que: O Banco é o Gerente e o cliente é o seu Principal Patrimônio.

A adaptação às mudanças não é tão simples. É mais fácil permanecer na zona de conforto. A programação do nosso cérebro é preguiçosa, ela poupa energia.

Mas para isso é preciso QUERER. O dia tem 24h para todos. É preciso de planejar seus próximos passos.  A preparação para o futuro começa HOJE, infelizmente o que mais temos no mercado são profissionais acomodados que não irão sobreviver nessa Nova Era. Eu te convido a refletir sobre suas atitudes e pensar: Como eu estou me adaptando e buscando me aprimorar para ser o melhor do mercado.

Bora!?

RELACIONADOS